Sindrome do Pânico

 

Bom… como sabem sofro de sindrome do pânico. Vou falar um pouquinho da doença.

No ínicio das minhas crises há +/- 4 anos atrás, eu passei por muiiitos mas muiiitos médicos com uma pilha de exames em mãos, todos eles totalmente normais. Chegava em um consultório e olhava para o médico como se ele fosse a minha última esperança, que ali naquele momento ele me diria a verdade da doença grave que eu tinha. Eles olhavam os exames e diziam você esta ótima, saúde perfeita.

E eu dizia, como estou ótima sentindo tudo isso: pressão na cabeça, formigamento ao redor da boca, lábios e nas extremidades (mãos) e costas, taquicardia (aumento da freqüência dos batimentos cardíacos), falta de ar, transpiração intensa e fria, principalmente nas mãos, e as vezes sensação de desmaio.

Dizia ao médico, não estou bem…!!!

E assim durou alguns meses minha vida passando de médico em médico, esperando saber o que realmente tinha.

Até que um dia, saindo do meu antigo trabalho comecei a sentir todos esses sintomas mas muito mais fortes. E dentro do Trêm simplismente só consegui falar a palavra me ajuda e travei. Era como se algo apertasse minha cabeça, amarrasem minhas mãos eu perdi completamente a força do meu corpo. Fui levada ao hopital onde um médico residente me examinou e calmamente me disse: Existe tratamento para isso, isto é uma doença mas muitos pensam que é frescura, você esta sofrendo de sindrome do pânico. Na hora não levei a sério, pois eu achava que tinha algo muito grave.

Bom fui encaminhada ao psiquiatra onde comecei a tomar vários remédios controlados que me dopavam e muitos me davam entoxicação. Minha vida depois disso mudou. Não conseguia sair sozinha na rua, minha vontade era somente dormir dormir e dormir.

Mas me considero vitoriosa por não ter deixado meu trabalho, pois a pior coisa é a mente vazia.

Devido alguns problemas familiares tive que enfrentar essa fase inicial sozinha. Onde eu tive somente uma escolha: Enfrentar o medo!

Nada fácil, nem sei quantas vezes fui levada aos hospitais para tomar medicação porque passava mal nas ruas e conduções.

Há +/- 1 ano depois a mãe de uma amiga me levou em um médico homeopata, que me trata até hoje. Depois da homeopatia para o tratamento da sindrome comecei a me sentir melhor, claro que não foi de um dia para o outro.

Até hoje tenho minhas crises que não são mais com tanta frequência, mas durante esses anos percebi o que pode dar uma aliviada (rsrs…): Dormir bem, se alimentar com calma, fazer algum tipo de exercicio nem que seja uma caminhadinha, fazer mais vezes o que eu gosto, tentar não ficar isolada, ser menos rigorosa comigo mesma e fazer o que estiver ao meu alcance, e o que esta fora do meu alcance aperto o “dane-se” e fico feliz!!!

Obviamente que não é fácil, mas não custa tentar.

Durante tempos senti vergonha de dizer que tinha sindrome do pânico. Hoje não é vergonha alguma, pois durante muito tempo pesquisava em sites da internet pessoas que falavam sobre a doença as vezes só pra me confortar e saber que não era só eu sintia tudo isso!

A vida continua e sempre existirão dias melhores!!! Tenham Fé!!!

Beijossss

3 comentários:

✿ chica disse...

Esse teu depoimento pode ajudar pessoas que ainda não tenham experimentado esse tratamento. Que fiques cada vez melhor,beijos,chica

Del Rodrigues disse...

Obrigada pela visita e pelo seu carinho...fiquei curiosa, pois o seu nome não era estranho, agora descobri que vc é irmã da Ju, que fez o Template do Ler com Prazer! Muito legal vc ter feito o depoimento acima , ajuda a conhecermos um pouco sobre o assunto....Espero que vc fique bem e que melhore cada vez mais. Muito obrigada! Foi bom conhecer vc! Beijocas e tenha uma semana de muita Paz e Luz!

Majoli disse...

Olá, cheguei até aqui pela minha querida amiga Chica, que aliás deixou comentário logo acima.
Sofro de síndrome de pânico há 2 anos, tenho todas essas sensações relatadas por você, e pode até parecer brincadeira, mas há cerca de dez minutos atrás começou outra crise, estou aqui me controlando, mas querendo fugir do mundo real, e dormir, dormir, dormir.
Estou afastada do trabalho, pois lá as crises estavam sendo diárias, e várias durante o dia.
Estou em tratamento com psiquiatra, mas fico dopada conforme você disse.
Não sabia que a homeopatia tratava também dessa doença, mas agora que li, vou procurar ajuda nessa parte.
E que a gente melhore, cada vez mais, e se possível for, que a gente sare disso.
Beijos com carinho.

Postar um comentário